Publicidade

Você sabe por que as mulheres precisam dormir sem as cuecas?

Segundo um estudo feito pelo laboratório Sanofi-Aventis à Conecta, empresa do grupo IBOPE, 42% das mulheres entrevistadas afirmam que nunca dormiram sem as cuecas, mas a maior parte dessas mulheres disseram que aceitariam dormir sem cuecas se soubessem dos benefícios que isso traria para a sua saúde.

“Dormir sem cuecas não é obrigatório, mas melhora a circulação sanguínea, ajuda a arejar a área e diminui o corrimento e o excesso de suor”, explica o ginecologista Paulo Novak. “Se a região ficar muito abafada, tem tendência a acumular secreções, o que acaba por desequilibrar a flora vaginal”, acrescenta.
A falta de aragem da vagina favorece a multiplicação de bactérias que não toleram o oxigénio e aumentam a probabilidade de infecções e outros problemas vaginais.
É de salientar que não existem problemas se a mulher não se sentir confortável em dormir sem cuecas, pois pode optar por usar peças de tecidos leves, de algodão e/ou com poros.
À noite, umas cuecas folgadas de renda são mais vantajosas do que umas apertadas de algodão Explica o ginecologista Paulo Giraldo, da Associação de Ginecologia e Obstetrícia de São Paulo.
O pijama é outro fator relevante. “Vestir camisolas ou calças e calções largos pode até ser mais importante do que usar ou não cuecas”, diz Paulo Giraldo.
Quanto aos protetores diários (absorventes utilizados fora do período menstrual), estes são completamente contra indicações porque dificultam a circulação do ar nas partes baixas.
Tomar banho antes de deitar é um hábito de 84% das entrevistadas, prática que os especialistas incentivam. Entre as que não tomam, grande parte recorre a lavagens com sabonetes íntimos. Mas será que estes hábitos são bons para as mulhers?
Para além de terem o pH semelhante ao da vagina, os sabonetes íntimos apresentam pouca percentagem de detergente. Assim, eliminam a gordura na medida certa e evitam que a mucosa fique seca
O pH é fundamental porque regula a flora vaginal, isto é, o universo de micro-organismos que habitam na vagina. Quando há um desequilíbrio no pH, isto é, quando um micro-organismo começa a existir em quantidades superiores ao normal, podem aparecer várias complicações como a candidíase e até gonorreia. Ao contrário do que se possa pensar, estes problemas ocorrem sem que seja necessário ter uma relação sexual desprotegida!
Os produtos próprios para a higiene íntima feminina trazem ainda a vantagem de não possuir substâncias alergénicas e diminuírem o risco de contaminação em comparação com os sabonetes em barra. Mas caso a mulher esteja habituada a utilizar o sabão comum e não apresenta condições que possam ser agravadas pela sua utilização, não há motivo para trocar.
Um banho diário costuma ser suficiente para manter a vagina saudável, tirando nos dias em que se transpira mais.
Tão importante quanto tomar banho antes de dormir ou despir as cuecas, é despir a mente de paranóias! “As mulheres querem a roupa íntima seca a toda a hora, mas é normal aparecer algum fluido vaginal. Só há razão para preocupações se tiver cheiro ou cor fortes”, explica Paulo Novak.
Tomar banho depois de uma actividade sexual ou passar as cuecas a ferro para as esterilizar também são comportamentos dispensável, sendo apenas necessário que a peça esteja bem seca para limitar o crescimento de fungos nocivos.
Obs: Durante o período menstrual e o período de amamentação, a humidade aumenta e a vulva fica mais sensível, sendo necessário limpezas mais frequentes.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.