Publicidade

Conheça 7 coisas que o seu ginecologista não quer que você volte a fazer.



Desde muito jovem, a partir da primeira menstruação, a mulher já aprende que realizar visitas frequentes ao ginecologista é essencial para evitar e combater problemas de saúde. Algumas dúvidas do dia-a-dia acabam sendo corriqueiras nos consultórios e são facilmente solucionadas se você prestar atenção ao que diz o profissional. Conheça 5 questões que você precisa e deve perguntar ao seu ginecologista. 


Conheça os erros que você não deve cometer sobre a saúde íntima!

1. Demorar muito tempo entre uma consulta e outra por medo, constrangimento e suposta falta de tempo e marcar um horário somente quando tem um problema, não é indicado e atrapalha um bom acompanhamento médico. 

Veja: Método natural para manter a vagina apertada e saudável.

2. Esperar o início da vida sexual para começar a ir ao ginecologista também é um erro. É importante que a adolescente comece a se preocupar com a saúde íntima logo cedo, tirar dúvidas e se acostumar a se sentir mais confortável e confiante nas consultas médicas.

3. Falar sobre intimidades, relações sexuais e incómodos na vagina não é, de facto, algo normalmente agradável, mas ter vergonha de dizer ao seu médico os problemas que tem ou mesmo esconder factos pode prejudicar muito a tua saúde íntima. 

Tenha em mente que o ginecologista está acostumado a lidar com as mesmas questões e não vai te julgar por hábitos e atitudes.

Leia também: 




4. Ginecologistas adorariam saber que a mulher parou de comprar produtos “incríveis” para a limpeza da região íntima. Cosméticos perfumados ou que não são desenvolvidos para a vagina podem atrapalhar muito a flora vaginal, aumentado os riscos de fungos e bactérias. Médicos sempre afirmam que apenas água e sabão neutro são suficientes para uma higiene eficaz.

5. Os profissionais ainda não se preocupam com sua depilação. Portanto, saiba que não há necessidade de se desculpar por não ter removido os pelos de virilha, pernas ou qualquer outra região.

6. Quando você tem um problema que afecta a sua região íntima vai logo buscar informações na Internet? Saiba que os médicos condenam a prática que, além de poder prolongar uma condição complicada, pode prejudicar muito a saúde se a mulher se auto-medica ou realiza tratamentos sem orientação médica.

7. Acreditar que dores pré-menstruais são comuns e devem ser toleradas é um equívoco que os ginecologistas adorariam que as pacientes esquecessem. Não há motivos para sofrer com incómodos do ciclo, já que muitas soluções simples podem acabar de vez com o problema e fazer com que você se sinta melhor.

Conheça os cuidados a ter com o uso da pílula do dia seguinte. 


Fonte: vix

Com tecnologia do Blogger.