Publicidade

Aprenda a reconhecer e a conviver com sua menopausa



menopausa é definida como o dia na vida de uma mulher, geralmente entre 45 e 55 anos, em que os períodos menstruais terminam. Anos antes de você deixar de ter períodos menstruais, alterações em seus níveis hormonais podem levar a alguns dos sintomas da menopausa. Além de menstruações irregulares, os sintomas mais comuns são os calorões (fogachos), suores nocturnos e secura vaginal.

O climatério - fase da vida em que ocorre a menopausa - é uma parte normal da vida de uma mulher e nem sempre precisa ser tratada. No entanto, as mudanças que acontecem antes e depois da menopausa podem ser perturbadoras. Se você tiver sintomas incómodos, tratamentos eficazes estão disponíveis.



Estou entrando na menopausa? 

Uma série de termos é usada para descrever o tempo antes e depois de deixar de ter períodos menstruais. A transição da menopausa começa quando o seu primeiro período menstrual começar a mudar (se tornam mais ou menos frequentes, com mais ou menos sangramento, períodos irregulares), e termina quando você tem o seu último fluxo. Muitas pessoas referem-se a esta transição como "perimenopausa".

A menopausa ocorre depois de ter ficado um ano sem menstruar, aquela última menstruação é a data da sua menopausa. Pós-menopausa é o tempo após a menopausa.

A transição da menopausa começa quando o seu primeiro período menstrual começar a mudar, e termina quando você tem o seu último fluxo.

A idade média da menopausa é 51 anos, embora a faixa etária possa variar entre 45 e 55 anos. Mulheres que entram na menopausa antes dos 40 anos são consideradas como tendo uma menopausa precoce, de forma anormal (chamada falência ovariana prematura ou insuficiência ovariana primária).

Se você tem 45 anos ou mais e não teve um período menstrual em 12 meses, há uma boa chance de que você já esteja na menopausa. A maioria das mulheres neste grupo não precisa de nenhum teste de laboratório para confirmar a menopausa, especialmente se elas estão tendo os sintomas da menopausa, como ondas de calor ou secura vaginal.

Se você tem menos de 45 anos e deixou de ter períodos, ou se você tiver dúvidas sobre os sintomas da menopausa, converse com sua ginecologista. Você pode precisar de mais testes para ver se a menopausa, ou outro problema, é a causa de seus sintomas.

Se você não tem o útero (por exemplo, após a histerectomia), mas ainda tem ovários, pode ser difícil saber quando você estará na menopausa, porque você não vai ter períodos menstruais. Você pode desenvolver os sintomas da menopausa já que os ovários param de funcionar e os seus níveis sanguíneos de estrogénio começam a cair. Se você está tendo sintomas incómodos da menopausa após histerectomia, converse com seu médico ginecologista.



Menopausa e períodos menstruais 

Muitas mulheres começam a notar alterações em seus períodos menstruais durante a transição da menopausa (perimenopausa). Estas alterações podem incluir:

- Ter períodos menstruais mais ou menos frequentes do que o habitual (por exemplo, a cada 5 a 6 semanas em vez de cada 4);
- Ter sangramento que dura menos dias do que antes;
- Pular um ou mais períodos menstruais;
- Ter sintomas da menopausa.

Se você não quer engravidar, deve continuar a usar alguma forma de controle de natalidade até que você esteja realmente na menopausa.

Sangramento anormal 
Pode ser difícil saber se o sangramento vaginal anormal é quando você está perto da menopausa. O ideal é sempre consultar o seu médico ginecologista, caso você apresente os seguintes sintomas:

- Sangramento vaginal mais frequentemente do que a cada 3 semanas
- Sangramento menstrual excessivo
- Spotting (sangramento fora do período previsto) entre os seus períodos
- Sangramento vaginal após a menopausa (mesmo que seja apenas uma mancha de sangue).

Sangramento vaginal irregular pode ser uma parte normal da menopausa, ou pode ser um sinal de problema, só a ginecologista, após avaliação completa poderá dizer.

Menopausa e controle de natalidade 
Embora a maioria das mulheres tenha menos probabilidade de engravidar (sem tratamento de infertilidade) após os 45 anos, ainda é possível, especialmente se você está tendo períodos mensais e tiver relações sexuais regularmente. Se você não quer engravidar, deve continuar a usar alguma forma de controle de natalidade até que você esteja realmente na menopausa.

Se você estiver usando um método hormonal de controle de natalidade, como pílulas, uma injecção, um anel vaginal, ou um patch (adesivo) de pele, converse com sua médica para saber quando você deve parar e quais os riscos de continuar.

Alternativamente, você pode mudar para um método não-hormonal de controle de natalidade como preservativos. Se você tem mais de 45 anos e usa um método não-hormonal de controle de natalidade, quando entrar na menopausa, idealmente deve permanecer usando para apenas evitar ITS.

Se você estiver usando um DIU, você pode removê-lo quando ele expirar (depois de 10 anos para a maioria dos DIU de cobre, após 5 anos para os com levonogestrel - DIU com hormônios). Você também pode pedir para ter o DIU removido a qualquer momento antes dessa data.

Nem todas as mulheres precisarão de tratamento para os sintomas da menopausa, especialmente se eles são leves.

Sintomas da menopausa 
Como os ovários param de funcionar, os níveis de estrogénio caem, levando aos sintomas típicos da menopausa. Algumas mulheres têm poucos ou nenhum, enquanto outras têm sintomas incómodos que interferem em sua vida. Eles, geralmente, começam durante a transição da menopausa, antes de parar de menstruar.



Os sintomas mais comuns da menopausa incluem:

- Ondas de calor: elas geralmente começam como uma sensação súbita de calor na parte superior do tórax e no rosto. A sensação de calor se espalha por todo o corpo e tem a duração de poucos minutos. Algumas mulheres transpiram durante o calorão e depois sentem calafrios e arrepios quando termina o fogacho. Algumas têm uma sensação de ansiedade ou palpitações do coração durante a onda. Ondas de calor podem ocorrer várias vezes durante o dia e noite. Elas geralmente começam bem antes de seu último período menstrual. Não está claro o que provoca ondas de calor. A maioria das mulheres que as têm vai continuar a tê-las por, em média, de dois a quatro anos.

- Suores nocturnos: Quando as ondas de calor acontecem durante o sono, eles são chamados suores nocturnos. Eles podem fazê-la suar através de suas roupas e acordá-la do sono. Isso pode acontecer uma ou mais vezes por noite. Acordando com frequência, pode ser difícil obter um sono de boa qualidade. Como resultado do sono interrompido, muitas mulheres desenvolvem outros problemas, tais como fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração e mal humor.

- Problemas de sono: Durante a transição para a menopausa, algumas mulheres começam a ter dificuldade em adormecer ou manter o sono, mesmo se suores nocturnos não são um problema. Esses problemas de sono podem fazer com que você se sinta cansada e irritada no dia seguinte. Tratamentos eficazes para os problemas do sono estão disponíveis.

- Secura vaginal: Como os níveis de estrogénio no sangue antes e durante a menopausa se tornam mais baixos, os tecidos da vagina e da uretra (o tubo que leva a urina da bexiga para o exterior do corpo) podem tornar-se finos e secos. Isto pode causar-lhe a secura vaginal ou irritação, além de dor ou secura durante o sexo.

- Depressão: Durante a transição da menopausa, algumas mulheres desenvolvem novos problemas com humor, como tristeza, dificuldade de concentração, sentimento desinteressado em actividades normais, dormem muito ou têm problemas para manter o sono. Mulheres com um histórico de depressão podem se sentir pior ainda nessa fase. Se você tiver quaisquer sintomas de depressão que não vão embora, fale com seu médico. Há uma série de tratamentos eficazes disponíveis.




O estrogênio tem efeitos importantes sobre vários órgãos, tais como os vasos sanguíneos, coração e ossos. Sem esse hormônio, os ossos podem tornar-se enfraquecidos (a chamada osteoporose) e são mais propensos a quebrar. Além disso, o risco de doença coronária aumenta após a menopausa, que pode levar a ataques cardíacos e derrames.

Tratamento 

Nem todas as mulheres precisarão de tratamento para os sintomas da menopausa, especialmente se eles são leves. Para aquelas cujos sintomas são muito incômodos, existem várias opções de tratamento. Eles vão desde mudanças de hábitos de vida, como introdução da atividade física e mudança de hábitos alimentares, até terapia hormonal individualizada.

A atitude mais importante é manter a visita a ginecologista em dia para fazer os exames de rotina para prevenção de câncer de mama e colo de útero, entre outros exames de check-up. Além, é claro, de esclarecer todas as dúvidas sobre essa nova fase da vida.

Com tecnologia do Blogger.