Publicidade

Principais perguntas e respostas sobre sexo anal - Saiba quais são!



>

Como posso me preparar para o sexo anal? - Existe a famosa chuca (lavagem retal com a introdução de um caninho de água no ânus, que pode retirar restos de fezes para evitar acidentes na hora H), mas que é completamente contraindicada pelos médicos. Segundo os especialistas, essa prática é perigosa e deve ser evitada. O jeito é higienizar a entrada do ânus com água e sabão para tirar qualquer resíduo que permaneça na região, mas nunca tente lavar a parte de dentro.

Conheça dicas do que você nunca deve fazer no momento do sexo!  

Qual a melhor posição para fazer sexo anal? - Existem duas posições clássicas mais fáceis para a penetração anal: a de lado, na qual quem vai ser penetrado fica de costas para o parceiro, e de quatro, na qual a mulher fica de joelhos e cotovelos na cama e o homem por cima realiza a penetração. Se for a primeira vez em que tentam essa prática, talvez a posição de lado seja mais confortável para a mulher, já que o ânus pode ficar mais relaxado e oferecer menos dor. Mas nessas horas não há muita regra: "A melhor posição é sempre a que os parceiros se sintam bem", indica a psicóloga e especialista em sexualidade Carolina Costa Fernandes.

Veja também:
Qual lubrificante usar? - Dê preferência sempre para os produtos à base de água. "Os lubrificantes à base de água não têm hormônio e são ideais para essa prática. Indico evitar outros tipos, já que a região anal apresenta muito mais irritabilidade", ensina a sexóloga Carla Cecarello, que alerta para fugir dos produtos que prometem efeito anestésico. "Nunca se deve usar nenhum a substância que cause amortecimento. A mulher não vai sentir nada na hora da penetração e a movimentação do pénis é capaz de machucar muito sem que se perceba no momento, podendo até romper pregas e causar feridas graves, que depois vão dificultar o controle das fezes".

Posso me machucar fazendo sexo anal? - Pode sim. Como explica a sexóloga Carla Cecarello, "o ânus possui uma musculatura para expelir, não para inserir nada". Por isso existe uma contracção natural do canal na hora da penetração e, caso o parceiro não vá com calma, é possível machucar bastante. Segue o conselho: nunca usar nenhum lubrificante que cause amortecimento. "A mulher não vai sentir nada na hora da penetração e a movimentação do pénis é capaz de machucar muito sem que se perceba no momento, podendo até romper pregas e causar feridas graves, que depois vão dificultar o controle das fezes". Quanto àqueles boatos de que o sexo anal causa hemorróidas, não passa de um mito, meninas!
                                       


                                   
Corro risco de pegar alguma ITS? - Sim, muito mais do que no sexo vaginal. "Diferente da vagina, que tem um ph ácido capaz de promover maior protecção, o ânus é vulnerável a qualquer tipo de vírus e muito mais fácil de contrair doenças", alerta a sexóloga Carla Cecarello. Por isso, é essencial usar camisinha e lubrificante – para evitar o risco de o preservativo romper.

Existe risco de engravidar? - Não, meninas, o sexo anal não engravida. Quando o esperma do parceiro entra pelo canal do ânus, ele não consegue atingir os ovários, que seriam responsáveis pela fecundação. Por isso, apenas o sexo vaginal é capaz de gerar um bebê, que é por onde os espermatozóides poderiam ter acesso aos ovários.

Como faço para diminuir as dores? - Alguns truques podem diminuir o incomodo na hora da penetração anal, e o principal aliado é o dedo do parceiro. "Usando o dedo para tocar a entrada do ânus, basta esperar a contracção, sem afastar. Depois de ‘fechar’, vai haver novamente um relaxamento. Nesse momento, é preciso forçar um pouco mais e esperar uma nova contracção. Fazendo isso repetidas vezes, aos poucos, é possível chegar lá sem dor", orienta a sexóloga Carla Cecarello. Além disso, é preciso usar lubrificante e camisinha para facilitar a entrada.

É possível sentir prazer com o sexo anal? - Sim, é. Mas, para isso, é preciso alguns ingredientes a mais, além da penetração. Isso porque, segundo a sexóloga Carla Cecarello, é muito raro chegar ao orgasmo somente com o sexo anal. Porém, se existir muita vontade do casal e a mulher estiver bem à vontade, a fantasia, o toque em outras zonas erógenas e a estimulação do clitóris podem levar qualquer uma à loucura. Por isso, em primeiro lugar, é preciso querer muito!

Com tecnologia do Blogger.