Publicidade

Segundo a ciência, seu bebê crescerá mais confiante quando mais colo e carinho receber.


Uma nova pesquisa do Departamento de Psicologia da Universidade de Notre Dame descobriu que as crianças que são embaladas no colo durante a primeira infância se tornam adultas mais empáticas, saudáveis, produtivas e gentis, além de menos deprimidas. A pesquisa comprovou o que muitos pais erroneamente temiam: que é impossível estragar seus filhos com afagos e que deixá-los chorar pode, piorar o seu desenvolvimento.




Colinho e afago ajudam no crescimento?

Segundo a professora Darcia Narvaez, do Departamento de Psicologia da Universidade de Notre Dame, quanto mais cedo as crianças recebem esse conforto com carinho, melhor. "O que os pais fazem naqueles primeiros meses e anos afecta realmente a forma como o cérebro do bebé vai crescer o resto das suas vidas, então, muito colo, toque e embalo, é tudo que os bebés precisam”, disse Narvaez.

Segundo a pesquisadora, as crianças crescem melhor assim. E se você as mantêm calmas - porque todos os tipos de sistemas cognitivos estão se estabelecendo - tudo vai se desenvolver da maneira que tem que ser. Contudo, se os pais as deixam chorar muito, esses sistemas vão ser facilmente desencadeados em estresse.
“Na idade adulta, as pessoas que não são bem cuidadas tendem a ter mais estresse reactivo e também mais dificuldade de se acalmarem sozinhas”, explica Narvaez. O estudo da pesquisadora analisou mais de 600 adultos e descobriu que aqueles que foram embalados quando crianças se tornaram adultos mais bem “ajustados”, com menos ansiedade e melhor saúde mental.



A pesquisa constatou que, juntamente com carinho, uma infância positiva com muita afeição e tempo de qualidade também determina adultos mais saudáveis e ​​com melhores habilidades de enfrentamento. As descobertas de Narvaez sugerem que demonstrar amor e afeição a um bebé choroso e angustiado é importante para seu desenvolvimento crítico, porque estabelece as bases de um relacionamento forte.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.