Publicidade

Quais são os motivos que leva alguém a trair? Será a falta de amor?


A infidelidade ainda é uma das principais razões pelas quais casais terminam um relacionamento e toda sua concepção é cercada de julgamentos morais e sociais que, muitas vezes, até atrapalham uma maior compreensão sobre o assunto.

Não existe um único motivo que leva uma pessoa a trair, já que cada relação possui dinâmica diferente e cada indivíduo encara a questão de maneira muito particular. Para alguns casais, por exemplo, saber que o parceiro olha para outras pessoas na rua pode ser considerado um ato de infidelidade. Para outras, a atitude é natural e não oferece risco algum à vida a dois.


Publicidade.


Por que algumas pessoas traem seus parceiros?

Normalmente o homem é considerado mais propenso a trair, mas não há bases científicas que comprovem a teoria. O que ocorre, em muitos casos, é que o factor social influencia nos dados em pesquisas. Isso porque as mulheres são mais duramente criticadas e julgadas quando são infiéis, enquanto que, para os homens, “pular a cerca” é mais facilmente aceito e até encarado como “normal”. O fato, portanto, pode permitir que homens admitam com maior naturalidade trair. O que não quer dizer que, de fato, são mais infiéis do que elas.

Há quem acredite ainda que a infidelidade seja estimulada por falta de sexo no relacionamento ou porque um dos parceiros se recusa a realizar determinados tipos de posições e fantasias sexuais.



Mas quando os casais estão comprometidos e engajados na relação, preferem conversar abertamente sobre o assunto em vez de simplesmente buscar aventuras extra-conjugais. A infidelidade tampouco indica necessariamente fim do amor. Muitas pessoas são capazes de separar completamente sexo de amor e transar fora do casamento, mesmo sem nunca ter deixado de amar a companheira ou companheiro.

Veja também:


Há ainda casos em que o ditado “a ocasião faz o ladrão” faz sentido quando o assunto é infidelidade. Pessoas que nunca sentiram necessidade de ter casos extra-conjugais ou sempre rejeitaram o ato podem acabar sucumbindo a determinada situação em que o sexo fora do casamento se mostra surpreendentemente tentador e possível.

É possível ainda entender que as pessoas traem porque a monogamia não é “natural” do ponto de vista evolutivo ou biológico, mas sim um conceito mais relacionado a questões sociais e culturais.

Além disso, mesmo quem prega e prioriza a fidelidade sabe que ninguém deixa magicamente de sentir atracção pelas pessoas quando estamos amando ou engatamos um relacionamento sério.

Por fim, é necessário compreender que a traição pode ocorrer por diferentes motivos, ser “categorizada” em diversos níveis e que quem comete um ato de infidelidade não é necessariamente uma má pessoa ou que possui falhas de carácter.

Publicidade.


Cada casal deve estabelecer seus próprios conceitos sem influências externas para poder determinar o que consideram ou não traição e quais regras devem ser estabelecidas e respeitadas em nome da felicidade a dois.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.