Publicidade

Fisiculturismo - Saiba quais são os riscos do fisiculturismo para saúde


A prática do fisiculturismo tem muitos riscos para saúde que incluem a laceração dos músculos, tendões e ligamentos, devido ao excesso de treino, além de hipertensão, desregulação hormonal e câncer de renal ou de fígado devido ao uso de hormônios como Winstrol e GH, e esteroides anabolizantes.

O fisiculturismo é caracterizado por um estilo de vida onde a pessoa treina pesado diariamente, se esforçando por mais de 3 horas por dia, em busca da queima de gordura até o mínimo possível e maior definição muscular possível, fazendo com que sua forma física seja a de uma pessoa muito musculosa que não aparenta ter nenhuma gordura no corpo. Além disso, os adeptos do fisiculturismo geralmente participam de campeonatos de demonstração do seu corpo através de poses que melhor mostrem seus músculos arduamente esculpidos.

Essa prática pode ser seguida por homens e mulheres e requer muita dedicação porque além dos intensos treinos de musculação é preciso tomar suplementos para ganhar mais massa muscular como BCAA e Glutamina, e muitos tomam anabolizantes, ainda que esta não seja uma boa opção para saúde e precisam seguir uma alimentação rica em proteínas e pobre em gorduras, diariamente por longos meses, o que requer afinco e dedicação.

PRINCIPAIS RISCOS DO FISICULTURISMO PARA SAÚDE
O cuidado excessivo com a forma física perfeita é o principal objectivo de vida dos fisiculturistas e para conseguir o corpo de seus sonhos, estes adeptos podem fazer opções menos saudáveis, prejudicando sua saúde, desenvolvendo anemia e carências nutricionais.

Dias antes da competição o fisiculturista pode deixar de ingerir sal, toma diuréticos e não bebe água, apenas bebidas isotónicas para 'secar' e diminuir a concentração de água no tecido intersticial, realçando ainda mais os músculos.

Os principais riscos do fisiculturismo para saúde incluem: 
A taxa de gordura corporal de um adulto saudável e que não tem qualquer prega de gordura localizada é de 18%, no entanto, os fisiculturistas conseguem chegar a apenas 3 ou 5%, o que é muito perigoso para saúde. Como as mulheres possuem naturalmente menos músculos que os homens, estas tendem a tomar mais anabolizantes, hormônios e diuréticos para favorecer o crescimento muscular, o que deixa as mulheres ainda mais propensas aos riscos desse estilo de vida.

Por isso, a​​​​​​o contrário do que se pensa popularmente ser atleta de competição de fisiculturismo ou de qualquer outro desporto não é uma opção saudável porque a intensidade dos treinos, a suplementação e alimentação, apesar de serem essenciais para atingir o objectivo de ser um campeão, podem não ser as melhores escolhas para a saúde ao longo prazo. 

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.