Publicidade

40% das mulheres chamam de perereca na sua vagina. Entenda por que isso faz mal - abcd saúde!

Quase toda mulher já ouviu ou usou um apelido para se referir à vulva e à vagina. Essa impressão de que esses dois termos são palavrões é um dos motivos que impedem um bom conhecimento do próprio corpo, capaz de promover uma sexualidade madura e uma boa saúde.


Uma nova pesquisa com 1.000 mulheres mostra que a maioria das mulheres tem dificuldade em dizer essas palavras. Hora de deixar essa atitude para trás, certo?

Vulva e vagina: por que não usamos os nomes correctos?
Quando as crianças começam a aprender o nome das coisas que as circundam, os adultos ensinam que existem partes do corpo que se chamam “nariz”, “cotovelo”, “joelho” e etc. Mas quando o assunto recai sobre a genitália, é comum ouvir que o pénis se chama “pipi”, enquanto vagina e vulva recebem uma infinidade de nomes que variam de maneira a fugir da compreensão: borboleta, xoxó, prexeca, pixota, florzinha, pepeca, perereca e muito mais.

Uma pesquisa realizada pela ONG inglesa de pesquisa de cânceres ginecológicos The Eve Appeal descobriu que 65% das mulheres jovens têm dificuldade em dizer as palavras “vulva” e “vagina” e que 40% admite usar codinomes - como pepeca, perseguida e periquita – em vez de chamá-las pelos nomes correctos.

Por que é importante usar o nome certo?
“Isso simplesmente é algo que nós queremos que acabe. Precisamos que as mulheres chamem as coisas pelos nomes correctos e saibam o que esses órgãos fazem”, afirma a ONG. Chamar vagina de vagina e vulva de vulva seria o primeiro passo em direcção ao autoconhecimento necessário para prevenir cânceres ginecológicos, além de ser importante no amadurecimento sexual.

Onde ficam vagina e vulva?
Ainda de acordo com a instituição, apenas metade das mulheres com idade entre 26 e 35 anos é capaz de identificar as 5 áreas que podem ser afectadas por um câncer ginecológico em um diagrama: útero, colo do útero (ou cérvix), ovários, vagina e vulva. Veja a seguir onde essas partes ficam:



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.