Publicidade

Colo do útero baixo: como saber se você tem e o que isso muda na sua saúde?

Algumas mulheres apresentam o útero baixo, seja por algum fator fisiológico ou por causa de alguma doença. Essa característica requer alguns cuidados e pode até mesmo necessitar de tratamento. - Entenda o que é o colo do útero baixo e como identificá-lo:

Qual é a diferença entre Colo do útero baixo e alto?
Também chamado de cérvix, o colo do útero é a parte inferior do órgão. Ele possui uma abertura voltada para o canal vaginal e é por ela que entram espermatozoides e saem secreções como a própria menstruação.

As características do colo do útero variam para cada mulher, mas dependem de vários fatores como o biotipo e a profundidade da pelve. Assim, ele pode ser mais alto (longe da entrada da vagina) ou baixo (próximo à entrada da vagina).





Por que abaixa?
Segundo o ginecologista José Carlos Torres, do Hospital Moriah, além da questão fisiológica, a altura do colo do útero se modifica naturalmente ao longo do ciclo menstrual, ficando mais baixa nos períodos em que a mulher não está ovulando.


"Ainda existem alterações na musculatura pélvica ao longo da vida que podem fazer com que o útero abaixe, o que requer correção cirúrgica", afirma o ginecologista José Carlos Torres, do Hospital Moriah.

Entre as anormalidades está o prolapso uterino, que ocorre quando os músculos que sustentam o útero se tornam flácidos e o órgão desce tanto que, em casos graves, chega atingir o exterior da vagina.

Colo do útero baixo: o que muda na saúde?





Dispositivos intra-vaginais
A posição do colo do útero próxima à vagina pode dificultar a colocação de diafragma ou até mesmo causar sua expulsão.

O colo uterino baixo também acarreta em diferenças quanto à colocação do dispositivo intra-uterino (DIU), já que o menor espaço entre a entrada vaginal e o cérvix faz com que o fio do DIU fique aparente, muitas vezes ficando até mesmo para fora da vagina.

Coletor menstrual
Quem usa coletor menstrual e tem colo baixo pode ter alguma dificuldade em colocá-lo graças ao espaço menor entre a entrada da vagina e o órgão.

Nestes casos, vale apostar em um modelo com comprimento pequeno. Inclusive, já existem marcas que fazem versões menores do coletor, especialmente voltadas às mulheres com tal característica.

Risco de infecções maior
Um colo uterino anormalmente baixo acarreta em maior risco de infecção por bactérias e fungos, já que está mais exposto e próximo à entrada vaginal.

Entre os riscos, estão corrimentos de repetição, infecções urinárias e maior risco de contrair doenças como o HPV.





Dor no sexo


O especialista ainda explica que o colo do útero baixo pode causar dor durante a penetração, mas tal incômodo deve ser analisado por um especialista.

"Sentir dor durante a relação sexual, independente da altura do colo do útero, é preocupante. Pode indicar problemas sérios de saúde e deve ser investigada por um profissional”, alerta.

Como saber se meu colo do útero é baixo?
É possível medir o colo do útero pelo toque íntimo. "Dá para fazer em casa mesmo, mas muitas mulheres ficam com receio e acabam não aderindo ao método. Nesses casos, o ideal é consultar um ginecologista", ressalta o médico José Carlos Torres.

Para medir, basta lavar bem as mãos e, agachada ou sentada, inserir o dedo médio na vagina, tentando "apontar" em direção à barriga. Conforme a mulher apalpa o local, encontrará um a barreira que impede sua mão de prosseguir. Esse é o colo do útero. Caso ela tenha inserido menos da metade do dedo, é provável o seu colo seja baixo. Já mais da metade se trata de um colo alto.

Ainda segundo ele, o especialista poderá avaliar a altura do colo do útero por meio de exames específicos como o ultrassom transvaginal e orientar a mulher corretamente sobre cuidados e a necessidade de tratamento.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.