Publicidade

Pelo encravado? Saiba o que fazer, como tirar, e conheça dicas para evitar o problema!

Por mais comum que pareça, o pelo encravado pode gerar muito incômodo, principalmente se permanecer interno na pele e virar uma foliculite. Na tentativa de se livrar do problema, pomadas, pinças e tudo o que aparecer pela frente vira instrumento de remoção. Mas sem os cuidados corretos, o que parece simples pode complicar e fazer com que pelos encravados virem cistos doloridos e até uma necrose. Por isso, antes de colocar essa ideia em prática, veja o que os especialistas recomendam a seguir.

O que é um pelo encravado?


Pelos encravados são fios que não conseguem romper a pele, curvando-se e crescendo dentro dela, como mostra a imagem. Essa dificuldade em se externalizar pode causar uma inflamação, situação em que a região fica mais avermelhada e quente.

Causas
De acordo com a dermatologista Mayra Tosta Lima Clemente, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o problema é mais frequente em pessoas que possuem muitos pelos e principalmente se eles forem grossos ou enrolados. Já a dermatologista Rossana Vasconcelos, também da SBD, explica que o uso de roupas apertadas e o suor excessivo colaboram com o surgimento do problema pois aumentam o atrito da pele e a obstrução dos poros.

Outro fator que pode causar o encravamento é a depilação com cera, cremes depilatórios ou lâminas, já que estes métodos podem levar a um trauma pela retirada do fio.

Pelo encravado interno é perigoso? Pode complicar?

Foliculite e pus
O pelo encravado pode evoluir para foliculite, que é a inflamação dos poros que abrigam os pelos. Nestes casos, é vista uma bolinha vermelha, dentro da qual está o fio encravado interno.

Frequentemente há o aparecimento de pus por conta de bactérias que já colonizam nossa pele e acabam se aproveitando da obstrução do folículo, adentrando e se proliferando. Em outros casos, nós levamos bactérias ao local através das nossas mãos, quando tentamos espremer por conta própria, por exemplo.

Furúnculo
A dermatologista Rossana Vasconcelos explica ainda que a foliculite pode ser profunda, ou seja, evoluir até formar um furúnculo, que é uma lesão avermelhada, dolorida e quente. O pus nem sempre é visível porque ele está internalizado na pele. Nesta fase é imprescindível a busca por um dermatologista, que poderá retirar o pelo no momento certo, evitando manchas e outras complicações.

Como evitar que o pelo encrave


Esfoliação
Segundo Rossana, uma boa maneira para prevenir o problema é apostar na esfoliação, que retira as células mortas e deixa a pele mais fina, facilitando a saída do fio. "Realizar o tratamento duas vezes por semana ou de três a quatro dias antes da depilação é bom para evitar a obstrução", conta a especialista. Repetir a esfoliação cerca de 10 dias após a a retirada dos fios também é válido, a fim de facilitar seu nascimento.

Um bom método de prevenção é usar um remédio para pelo encravado a base de açúcar ou sal marinho. Basta misturar 1 colher de sopa de um dos ingredientes com 3 colheres de sopa de sabonete líquido antisséptico e usar para massagear a pele durante 10 minutos.

Evite roupas apertadas
Elásticos de calcinhas e calças justas demais causam atrito com a pele, o que contribui para irritar os poros dos pelos. O uso destas vestes deve ser evitado principalmente após a depilação.


Cuidados antes e depois da depilação
Outra maneira de afastar o pelo encravado interno é apostar na limpeza adequada antes e depois da retirada dos fios. Lavar a região a ser depilada com sabonete antisséptico, enxaguar com água fria e apostar em produtos hidratantes e calmantes depois do procedimento são atitudes que evitam o quadro.

Caso o aparecimento destas lesões continue mesmo após estas medidas, é hora de avaliar a possibilidade de fazer depilação a laser ou fotodepilação.

Remédios caseiros
Tratamentos caseiros à base de óleos essenciais contra foliculite também ajudam a amenizar a inflamação do pelo interno. O óleo de melaleuca é ótimo porque possui ação antisséptica e anti-inflamatória. Além dele, gel de aloe vera e vinagre de maçã aliviam o problema.

Outra alternativa, ideal para lesões semelhantes a furúnculos, é aplicar compressas de água ou chá de camomila morno, já que o calor facilita a drenagem do pus. A dermatologista Rossana Vasconcelos indica deixar o líquido em contato com a pele machucada durante 15 minutos, quatro vezes ao dia.

Como tirar pelo encravado interno


Mayra Tosta indica a retirada do fio com uma pinça lavada e esterilizada no álcool, depois de lavar as mãos e a área do pelo com água e sabonete. Porém, este procedimento só deve ser feito se o pelo estiver visível superficialmente. Se não for o caso, é indicado buscar um especialista, já que tentar retirar um pelo profundo pode machucar ainda mais a pele.

Por outro lado, Rossana Vasconcelos não recomenda a remoção em casa: "Muitos pacientes têm complicações por tentaram arrancar os fios encravados por conta própria". Ainda segundo ela, é preciso saber a hora certa para usar a pinça, a fim de não piorar a foliculite e causar consequências graves como necrose, manchas e cicatrizes. "Cada lesão é de um jeito e só um profissional saberá identificar o momento e a maneira correta de tratá-la", ressalta a profissional.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.