Publicidade

Segundo estudos, casamentos só duram 7 anos. Saiba por que!

Angelina Jolie e Brad Pitt, Fátima e Bonner, Luana Piovani e Pedro Scooby... Só falta Angélica e Huck anunciarem a separação pra gente deixar de acreditar no amor de uma vez por todas, né?


Mas, afinal, por que será que o amor acaba? Será que existe um prazo de validade?

De acordo com um estudo publicado pelo Centro Nacional de Informação Biotecnológica dos Estados Unidos, os relacionamentos entram em crise a partir do terceiro ano da relação e podem chegar ao auge no sétimo ano, culminando na separação.

"De maneira geral, o primeiro ano é o ano da paixão, o segundo ano é o ano da consolidação do amor e, no terceiro, o casamento já começa a deixar de ser uma novidade. Por isso, algumas pessoas também falam da “crise dos três anos”. A partir do terceiro ano, o casal busca uma nova fase, um algo a mais na relação", explica a psicóloga Fabiane Curvo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Por que casamentos acabam?


Nos primórdios, o objetivo da família era um só: ficar juntos tempo suficiente para criar o filho, em torno dos 7 anos, quando ele fica mais independente.

O termo se popularizou pelo mundo com o filme “O Pecado Mora ao Lado” (1955), com Marilyn Monroe, cujo nome original é “The Seven Year Itch”, “A Coceira dos Sete Anos”, em português.

Embora não seja consenso entre a comunidade científica, psicólogos acreditam que os ciclos de sete anos, chamados de setênios, coincidem com as fases de transformações biológicas e espirituais que todo ser humano passa.

Para Fabiane, a crise dos sete anos é apenas uma crença popular. "A crise de um casal sempre vem com a mudança de um ciclo. Por exemplo, a chegada de um filho pode ser um momento de crise. Muita gente interpreta como um acontecimento feliz e cheio de realizações, mas não deixa de ser uma crise. Por isso que, como dizem, filho não salva casamento", aponta ela.

Ainda que o fato não seja comprovado no Brasil, onde, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a média de duração dos casamentos é de 15 anos, temos alguns exemplos

A atriz Maria Paula e o músico João Suplicy, o casal de apresentadores Ticiane Pinheiro e Roberto Justus, a ex-dançarina do Faustão Aline e o lutador Rodrigo Riscado (2015) e o casal de atores Maria Ribeiro e Caio Blat, por exemplo. Todos eles se separaram depois de sete anos casados.

Fora do Brasil, a atriz Kim Basinger e Alec Baldwin, a modelo Heidi Klum e o cantor Seal, Jennifer Lopez e Marc Anthony, e os atores Reese Witherspoon e Ryan Phillipe também não sobreviveram à crise dos sete anos.

Mas é claro que esse prazo não necessariamente se aplica a todos os casais. E não se trata, também, de um prazo para o amor. Às vezes, é só o ímpeto da mudança. Mas é preciso analisar cada caso de forma específica. Só assim é possível entender o que a mudança de um ciclo pode representar na relação e se pode trazer consequências. "A crise dos sete anos não é sinônimo de separação, é um indício que é preciso investir em um acompanhamento do casal", completa a psicóloga.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.