Publicidade

Você deixaria o marido assistir o parto ou não? 5 motivos que farão você se resolver rápido!

O direito a ter um acompanhante na hora do parto é lei no Brasil. A lei é válida para parto normal e cesariana. Porém, tanto em hospitais públicos quanto particulares, o acompanhante é indicado pela parturiente, ou seja, pela mulher que irá parir, e pode ser o pai, familiar ou amigo. Essa é uma decisão sua, de querer ou não que seu marido ou outra pessoa esteja ao seu lado nesse momento.


O QUE CONSIDERAR NA HORA DO PARTO:
1. Atualmente o mais comum é que o papai participe desse momento tão especial para a família, dando apoio, carinho e suporte à mãe na hora do parto.

2. Alguns especialistas acreditam que o pai, seja parto normal ou cesariana, deve ficar ao lado da cabeça da esposa para que não assista o parto em si. As razões seriam: risco de passar mal ao assistir o trabalho de parto, atrapalhar a movimentação da equipe médica e até ter sua libido diminuída posteriormente.




3. Outros, porém, defendem que independente do local em que o pai vai assistir ao parto, aqueles que acompanham o trabalho todo passam a admirar ainda mais sua companheira por presenciar sua força e dedicação, além do vínculo familiar se fortalecer.

4. É muito comum o pai sentir medo de desmaiar, passar mal ou qualquer outro desconforto quando se trata de assistir ao parto. O parto deve ser um momento especial para qualquer um dos envolvidos e não traumático.

5. Para a mulher a presença do pai traz conforto, confiança e segurança, e é por esses motivos que a parturiente insiste tanto para que ele esteja presente. Porém, é importante que o pai reflita sobre seu desejo de estar na sala de parto, e não somente a vontade da gestante seja levada em conta.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.