Publicidade

Será que os exercícios para aumentar o tamanho do pênis realmente funcionam?

Aumentar o tamanho do pênis é um desejo comum em meio aos homens. Por isso, diversos métodos são divulgados como milagrosos para que o homem chegue a ter o que no imaginário parece ser o ideal para o tamanho do pênis. Dentre eles, diversos exercícios estão espalhados pela internet prometendo realizar esse desejo. Mas eles realmente funcionam?

Exercícios para aumentar o pênis realmente funcionam?
Após a idade adulta, nenhum estudo sério publicado em um periódico indexado (revistas médicas de valor científico comprovado) demonstrou que qualquer exercício direcionado ao pênis conseguiu gerar crescimento de comprimento ou diâmetro.

Por outro lado, em algumas situações patológicas como na fibrose peniana decorrente da Doença de Peyronie ou no pós-operatório de pacientes que realizaram cirurgias pélvicas para tratamento do câncer da próstata, o uso da bomba de vácuo ou de extensores penianos demonstrou alguma capacidade de evitar a atrofia e perda de comprimento. Ou seja, não aumentam o tamanho, apenas evitam a impressão de encurtamento comum a essas situações específicas. Para esses casos, todas as técnicas necessitam de treinamento e orientação médica.

Manobras e aumento de circulação sanguínea no pênis




Jamais dobre abruptamente o pênis em ereção! Podem ocorrer microtraumas que em alguns homens iniciam um processo de fibrose que determina curvaturas progressivas no pênis. Esta é a base do aparecimento da Doença de Peyronie que atinge 5% dos homens com mais de 40 anos de idade.

Portanto, antes de iniciar qualquer técnica que se proponha a aumentar o tamanho do pênis, ouça a opinião de um urologista, especialmente um andrologista.

Nenhum desses exercícios divulgados na rede tem comprovação científica. Qualquer situação de excitação sexual seja visual, tátil, auditiva ou olfativa pode determinar o aumento da circulação no pênis. A forma mais conhecida de fazer isso fora da relação sexual com a parceira ou parceiro é através da masturbação.

O fato científico aqui é que as ereções penianas são muito importantes para a saúde do tecido erétil, responsável pela mudança de tamanho do estado flácido para o ereto.

Existe alguma maneira eficiente de aumentar o pênis, ou tudo não passa de mito?

O tamanho do pênis depende basicamente da genética herdada e de fatores hormonais durante algumas etapas da vida. Até o final da puberdade é possível estimular o crescimento do pênis através de terapias hormonais. Apenas médicos especializados e com experiência nesse tipo de tratamento podem prescrevê-los de maneira segura e eficaz.

No adulto com micropênis (membros realmente pequenos e abaixo da média populacional), técnicas cirúrgicas como a, plástica da inserção bolsa escrotal, secção do ligamento suspensor, lipoaspiração da gordura pré-púbica e lipoenxertia quando realizadas adequadamente geram efeito bastante satisfatório desde que bem indicadas e em acordo com expectativas reais.

Exercícios para o músculo PC




O músculo pubococcigeo faz parte de um grande grupo muscular denominado assoalho pélvico. Exercícios para esta área são muito benéficos para saúde do homem e também da mulher. Sempre que se aprende a estimular adequadamente estes músculos, se ganha na percepção da sensorial na região pélvica o que pode repercutir de maneira positiva na autoestima e autoconfiança do casal na hora de desfrutar da atividade sexual.

Todavia, aqui também existe falta de comprovação científica. Não há nenhum tipo de protocolo aceito em termos de tempo, frequência, duração e equipamentos necessários para se validar a técnica e permitir que se afirme que existe uma relação direta entre fazer os exercícios e se obter ganho de tamanho do pênis.


Por que o tamanho do pênis preocupa tanto?
O primeiro ponto relevante que precisamos refletir é: qual o motivo de tanta preocupação com o tamanho do pênis? Será que os homens, e até mesmo algumas mulheres, não resumem a relação sexual num ritual de penetração e orgasmo? Não haveria um "falocentrismo" excessivo no desenvolvimento da vida sexual? Isso não poderia ser reflexo de uma exposição cada vez mais precoce à pornografia barata da internet, onde meninos de 12 anos já se masturbam assistindo filmes e imagens eróticas nos celulares?

O melhor local para buscar informações verdadeiras sobre tamanho do pênis é no consultório do urologista. Fuja de clínicas com nomes complicados que se auto intitulam especialistas em medicina sexual e colocam médicos sem nenhuma especialização para atender os incautos que são atraídos com promessas de privacidade e pior: vendem tratamentos exclusivos e caríssimos.

Do ponto de vista do médico especializado em andrologia, o diagnóstico inicial correto faz muita diferença na conduta quando a queixa é: meu pênis é muito pequeno; ou quero aumentar o tamanho do meu pênis. Sim, porque na verdade quando efetivamente o membro está abaixo do tamanho médio para os brasileiros (13,5 a 15 cm em ereção) existem procedimentos cirúrgicos que efetivamente podem acrescentar alguns centímetros ao pênis.

Todavia, no consultório, a grande maioria dos homens que se queixa de membros pequenos, está na média ou acima dela (ou seja, o pênis tem tamanho absolutamente normal) e constroem uma sensação muito ruim de inferioridade que em alguns casos pode prejudicar bastante a satisfação sexual. Existem os que desejam apenas a impressão de um pênis maior (mesmo que no estado flácido), pois se sentem mal quando se despe na companhia de outros homens, na chamada? síndrome do vestiário?. Alguns casos denominados de dismorfofobia necessitam de tratamento psicoterápico duradouro para reinserir o paciente na vida sexual plena novamente.

Desta maneira, nunca podemos generalizar as condutas, mas sim, individualizar a terapia de acordo com a necessidade e expectativas de cada paciente.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.