Publicidade

Conheça o grande engano ao tomar pílula do dia seguinte que diminui muito sua eficácia

A pílula do dia seguinte é um método eficiente para evitar uma gravidez indesejada após falha ou esquecimento de uso dos contraceptivos de rotina, como pílula anticoncepcional ou a camisinha. Apesar de já bastante conhecida, nem sempre ela é usada da forma correta, o que pode diminuir muito sua eficácia.


Erro comuns que compromete a pílula do dia seguinte


Em seu canal no YouTube, o médico Dráuzio Varela explica que pílula do dia seguinte é, na realidade, um nome ruim dado ao remédio, já que transmite a ideia de que a mulher precisa esperar até o próximo dia da relação desprotegida para tomar o medicamento. O engano, portanto, pode reduzir a eficácia do método.

Segundo Dráuzio, o quanto antes o remédio emergencial for ingerido, maiores as chances de sua eficácia. Administrada até o fim do primeiro dia depois do sexo, a pílula do dia seguinte tem taxa de eficácia de até 95%, que cai para 85%, em média, no segundo dia.

No terceiro dia após a relação sexual, a pílula do dia seguinte perde 50% de sua eficiência e, do quarto dia em diante, ela praticamente deixa de funcionar.

Dráuzio ainda explica que, mesmo tomando o medicamento, existe chances de engravidar, já que ele é até 15 vezes menos eficiente como método contraceptivo do que a pílula anticoncepcional. Confira o vídeo abaixo!




Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.