Publicidade

Cientistas testam pílula de prevenção contra o HIV

O HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) preocupa milhares de pessoas em todo o mundo, porém a Pílula de Prevenção ao HIV está cada dia mais próxima. Esse tipo de vírus é o causador da AIDS e é temido por atacar o sistema imunológico, o que deixa o organismo mais vulnerável a doenças.

Entretanto, ter HIV não significa ter AIDS. Há seropositivos que não apresentam sintomas ou desenvolvem a doença por anos, mas mesmo assim o vírus pode ser transmitido em relações sexuais sem proteção, seringas contaminadas e até durante amamentação na gravidez. Por isso a prevenção é tão importante e os testes devem ser feitos frequentemente.


Apesar de ser uma doença temida em todos os cantos do mundo e possível de ser transmitida para pessoas de qualquer faixa etária, até hoje não há uma cura para os contaminados. Entretanto, periodicamente, são feitos estudos que criam um pouco de esperança de cura. E as pesquisas variam para cura, melhor manutenção da doença ou melhor maneiras de prevenção.

No início de 2014, pesquisas começaram a indicar possíveis alternativas para prevenir o HIV. Foi criada uma droga experimental e testada em macacos. Essa droga conseguiu proteger totalmente esses animais da contaminação do vírus de acordo com os estudos feitos posteriormente. E isso já pode ser considerada a maior inovação dentro desse setor de prevenção do HIV.

Durante essa pesquisa, realizada por cientistas do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da Califórnia, foram dadas doses dessa droga experimental para seis macacos por um período de quatro semanas. A droga experimental foi criada pelo GlaxoSmithKline PLC. Além disso, outros seis macacos receberam doses de mentira. Todos os doze macacos foram expostos ao HIV duas vezes por semana num total de 11 semanas. O resultado foi que os macacos que receberam as pílulas falsas foram infetados com rapidez, enquanto os que receberam a droga experimental ficaram protegidos ao vírus.

E um segundo estudo foi feito para se certificar sobre a durabilidade que uma única dose poderia ter. O resultado foi que uma única dose conseguiu proteger 12 macacos por aproximadamente 10 semanas. E essa dose administrada nos macacos é o equivalente ao que uma pessoa deveria tomar a cada três meses.

Atualmente, há uma droga que pode cortar o risco de contaminação em até 90% e é utilizada para prevenir pessoas que nunca tiveram contato com o vírus. Esse índice de 90% depende da administração adequada das pílulas. Quanto ao novo estudo, por ser recente, ainda não foi disponibilizado no mercado. Resta aguardar que o estudo seja finalizado e a droga experimental possa começar a ser utilizada por humanos, o que certamente representará um grande passo para a ciência e saúde humana.


Obs: Você tem se prevenido durante o ato sexual? Não esqueça, a camisinha é o método mais segura para a prevenção do HIV ate agora! 



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.