Publicidade

Tomar uma tacinha de vinho diariamente emagrece? Estudos respondem

Vários estudos sugerem que consumir vinho ajuda a perder peso e um dos motivos é a presença na bebida de resveratrol, um polifenol extremamente benéfico que reduz o apetite e ajuda na queima de gordura.

Será que beber vinho emagrece?


A conclusão de que beber vinho contribui para a perda de peso vem de um estudo da Universidade de Harvard realizado em 2010. No trabalho científico, 20 mil voluntários consumiram álcool enquanto monitoravam seu peso por quase 13 anos.

De acordo com a pesquisa, mulheres com peso normal que consumiram uma quantidade moderada ou leve de álcool ganharam menos peso e tiveram menor risco de obesidade. "Houve uma associação inversa entre a quantidade de álcool consumida e o ganho de peso", afirmaram os cientistas.

Resveratrol promove aumento de gordura boa

Em outro estudo, realizado em 2015 pela Washington State University, testes com camundongos mostraram que aqueles que consumiram resveratrol eram capazes de transformar a gordura branca (ruim) em gordura marrom (boa).

A gordura marrom é mais fácil de queimar porque o corpo a usa para manter a temperatura interna. Em contraste, a gordura branca é armazenada e gera excesso de peso. Embora nenhum teste tenha sido feito em humanos, os resultados obtidos em ratos são animadores.

Será que tomar vinho diminui o apetite? 


Um estudo norueguês feito com abelhas em 2012 descobriu que aquelas que foram alimentadas com altas doses de resveratrol consumiram menos quantidade de alimento do que em condições normais. Além disso, a expectativa de vida das abelhas que consumiram o polifenol aumentou entre 33 e 38%.

Como se isso não bastasse, as abelhas que consumiram mais resveratrol eram menos sensíveis ao açúcar. Com base neste estudo, a ideia de que o resveratrol tira a fome começou a se tornar popular. No entanto, os estudos ainda não foram realizados em humanos.

Kenneth Mukamal, médico de um centro médico afiliado a Harvard, afirma que não há muitas certezas relacionadas à maior longevidade ou emagrecimento no consumo de vinho entre humanos, mas que, se a pessoa gosta de vinho tinto, beber uma tacinha todos os dias não é ruim, desde que sem exageros.

Por outro lado, como a capacidade de metabolizar o álcool diminui com a idade, é aconselhável reduzir a quantidade com o passar dos anos, especialmente após os 65 anos.

E se você não consome álcool, pode complementar a quantidade de resveratrol através de alimentos como uvas, chocolate amargo, pistache, nozes, amendoim e cranberries, que também são fontes do polifenol.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.