Publicidade

A tóxicos do cigarro afeta até quem não fuma ou não se expõe à fumaça.


Não é novidade que os tóxicos do cigarro não afetam somente o tabagista, mas também as pessoas que inalam o fumo expelida de forma passiva. Agora, um novo estudo descobriu o "fumo de terceira mão", fenômeno em que produtos químicos viajam pelo ar e se difundem em ambientes que nunca abrigaram um fumante.

Segundo um estudo da Universidade Drexel, nos Estados Unidos, descobriu que produtos químicos do cigarro podem permanecer em roupas e objetos e invadir ambientes variados. A difusão dos tóxicos se dá por meio de sistemas de ventilação de prédios e até mesmo incubadoras de cuidados intensivos neonatais.

"Isso mostra que o fumo de terceira mão, que estamos percebendo que pode ser tão prejudicial à saúde como o fumo passivo, é muito mais difícil de evitar", explicou um dos autores do estudo, o professor Michael Waring, em um comunicado.

O fumo afeta ambiente em que ninguém fumou

O resultado surgiu após estudarem como as partículas de áreas externas mudam quando entram em ambientes internos, medindo a composição do ar em uma sala de aula desocupada.

Os testes mostraram que, apesar de estar livre de fumo por mais de duas décadas, o cômodo tinha 29% de ar composto por produtos químicos encontrados no fumo de terceira mão.

Teste em laboratório

A equipe ainda simulou o fenômeno em um ambiente de laboratório, bombeando fumaça do cigarro em um contêiner de vidro. Depois, a fumaça residual foi removida e o recipiente foi preenchido com ar externo.

No dia seguinte, a composição filtrada foi analisada e descobriu-se que os níveis de produtos químicos de cigarro afetaram 13% do ar do contêiner, o que sugere que, embora o recipiente pareça livre de fumo, essas substâncias eram capazes de se ligar a partículas de aerossol, que são originárias de diversas fontes e estão presentes em grande quantidade no ar.

Mais pesquisas são necessárias para entender as consequências do cigarro na saúde de quem não fuma, mas tem contato pela terceira mão, assim como se os químicos presentes nos cigarros eletrônicos têm efeito similar.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.