Exercícios para grávidas com impacto reduzido

Levando em consideração que nem todas as mulheres grávidas podem executar todo tipo de exercício, aqueles que apresentam menor impacto podem suprir essa demanda e tornar o período mais saudável.

Se os exercícios com menos impacto lhe despertou o interesse, basta só continuar seguindo a leitura desse artigo que você vai saber muito mais sobre eles. Mas claro, na dúvida, não hesite em consultar o seu médico ou profissional de educação física.

Na lista dessa modalidade de exercícios, dois se destacam: hidroginástica e pilates. Cada um deles pode suprir uma necessidade diferente em relação ao impacto para a sua realização. Veja o que mais se enquadra nas suas necessidades.

Hidroginástica


Os exercícios são desenvolvidos dentro da água. Eles ajudam a reduzir a dor nos pés, no fundo das costas e o inchaço nas pernas. Quanto a frequência, a rotina de exercícios pode ser realizada de duas a quatro vezes por semana.

Não há nenhuma restrição quanto ao início e fim do período gestacional. Para que ele seja feito da forma mais segura possível, é sempre bom contar com orientação profissional.

Pilates

Além de alongar e fortalecer os músculos, a prática do pilates também ajuda no controle da respiração, refletindo também na redução da ansiedade. O pilates pode ser praticado de duas a quatro vezes por semana.

Ele ajuda no autocontrole do organismo, sendo benéfico para as mulheres que desejam ter parto normal. Para evitar lesões com a prática errada, o mais indicado é procurar um profissional e desfrutar de todas as benfeitorias dessa modalidade.

Benefícios da prática de exercícios na gravidez


Como já deu para perceber, incluir a prática de exercícios físicos durante a gravidez pode representar um ganho enorme para o seu bem-estar. Caso ainda tenha ficado com dúvida, veja o quanto ele pode fazer bem para o período.

Para incorporar os exercícios na rotina de uma mulher grávida, diversos estudos foram feitos para comprovar os benefícios. Dessa forma, foram identificadas muitas vantagens para a saúde da paciente. Entre as principais delas estão: melhora do condicionamento físico, menos ganho de peso e diminui complicações obstétricas.

Além disso, a prática de exercícios regulares na gestação consegue minimizar o risco de parto prematuro, diabetes gestacional, ansiedade, estresse e risco de depressão. Como se tudo isso ainda não bastasse, uma rotina de atividades físicas bem elaborada também pode proporcionar bem-estar e melhorar a autoestima.

Porém, um cuidado que deve ser recorrente entre as grávidas que procuram se exercitar é buscar acompanhamento profissional. Isso vai ajudar a minimizar a incidência de complicações, tanto para a mãe quanto para o bebê.

Dependendo da rotina que a mulher segue, antes mesmo da gravidez, o médico e um preparador físico vão traçar uma rotina totalmente adequada. Para isso, vão levar em consideração as necessidades do corpo dela.

Também será levado em consideração a intensidade dos exercícios, que pode variar entre baixa e média. Elas podem começar com pequenas rotinas na academia, exercícios ao ar livre e até a prática regular de esportes de baixa intensidade.

Quais exercícios deve se evitar?

Não é porque se fala em inclusão de exercícios físicos durante a gravidez que todas as rotinas são indicadas. A julgar pelo esforço demandado e estímulo de algumas áreas, existem exercícios contraindicados para mulheres grávidas. Veja quais são:

Esportes com bola

A atividade esportiva que faz uso da bola, como por exemplo, futebol, basquete e vôlei, são proibidos entre as grávidas. Isso porque, eles podem induzir a um acidente que pode trazer danos a barriga da grávida, prejudicando assim, o bebê.

Lutas

Atividades de forte impacto, como as relacionadas a luta, devem ficar fora do cronograma de exercícios físicos seguido pelas grávidas. Isso pode demandar esforço desnecessário, prejudicando o andamento da gestão, principalmente nos primeiros meses.

Corrida


A corrida de alta intensidade é uma prática que não deve ser seguida pelas mulheres grávidas. Isso porque ela demanda muito impacto, o que pode não funcionar muito bem para elas. Inclusive, acidentes como queda pode prejudicar a gestação.

Em vez disso, faça uma caminhada leve. Ela vai ser bem mais viável e vantajosa que a corrida.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.