Publicidade

Queda de cabelo: por que o problema tem afetado tanta gente?

A incidência de calvície tem crescido nos últimos anos, o que tem levado muitas pessoas aos consultórios dermatológicos. Você nem imagina quantas causas estão envolvidas no processo de queda acelerada dos fios, por isso a busca por um dermatologista é essencial.

A queda de cabelo parece um mal universal. A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é um problema estético, mas que também atinge outras áreas, alcançando também o campo emocional - principalmente quando leva à perda total ou parcial dos cabelos.


“Lembrando que a calvície feminina tem aumentado consideravelmente. Hoje admite-se que uma a cada oito mulheres tem esse tipo de problema, o que representa de 15% a 20% das mulheres e é por isso que os consultórios dermatológicos estão cheios de pacientes buscando tratar a calvície. E no homem essa estatística é até maior”, analisa o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Mas afinal, por que tanta gente está sofrendo com queda de cabelo? De acordo com o dermatologista, existem muitos danos que favorecem a queda dos fios. Há causas hereditárias, problemas nutricionais, danos ao cabelo, problemas hormonais, uso de remédios, doenças, distúrbios psicológicos e o próprio processo natural de envelhecimento.

“Hoje muitos alimentos prejudicam o cabelo, principalmente a carne, já que os criadores dão hormônio para o boi engordar mais rápido e a gente acaba absorvendo esses hormônios que favorecem a queda capilar. E adiciono outra coisa que está no dia-a-dia: hoje jovens, homens e mulheres, muitos vão às academias e usam suplementos e alguns, até esteroides anabolizantes para ganho de massa muscular. Tudo isso além do sol, cloro, água quente do chuveiro, sal, suor, poluição, a forma como prendemos, excesso de secador, de química e chapinha, favorecem o quadro”, acrescenta.

É por existir tantas causas que o dermatologista deve ser consultado. “Nem sempre o que serviu para uma pessoa fará efeito na outra. O tratamento deve envolver a causa”, explica. Somente o médico poderá corrigir, segundo o especialista, uma baixa de ferro ou anemia, estudar a cutícula para ver se não está danificada, estudar o folículo capilar, ver se não tem um problema hormonal que está ocasionando queda, entre outros.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.