Publicidade

Como ensinar o seu filho a dormir sozinho? Confira as dicas!

Quando se tem crianças em casa, a hora de dormir pode ser uma verdadeira maratona. Apesar dos inúmeros motivos para os pequenos evitarem o sono sozinhos, existem algumas técnicas que podem impedir a fuga noturna para o quarto dos pais, além de melhorarem a qualidade do sono de toda a família. Confira as dicas e garanta noites mais tranquilas e independentes para você e seu filho.

Comece a educação desde cedo


De acordo com a National Sleep Foundation, organização americana que pesquisa a saúde do sono, a criação de bons hábitos de sono começa a ter efeitos positivos por volta dos 5 meses. Os frutos com certeza serão colhidos no futuro, fazendo com que a criança cresça e passe a infância com um sono de qualidade.

Incentive hábitos diurnos

A rotina precisa estar em todos os turnos. É importante determinar os horários para cada atividade, evitando cochilos durante o dia. A única exceção é para crianças menores de 4 anos, que dormem a maior parte do tempo durante a noite, mas ainda necessitam de um sono diurno.Durante o dia as janelas precisam estar abertas e é a hora de ter barulho e atividades dentro de casa. Isso ajuda a estabelecer os horários do sono e facilita a compreensão sobre a hora certa de dormir.

Evite situações que gerem dependência


Depois de acertar a rotina dos pequenos, o segredo é entender que ninguém dorme de um jeito só. O sono varia em formas leves e outras mais profundas. Por isso, criar um ambiente tranquilo, sem canções de ninar, mamadeira, chupeta, movimento de carrinho, entre outros recursos, é essencial. A criança que está acostumada com barulhos, movimento ou qualquer outro instrumento para dormir, dá-se conta, nos sonos mais leves, que aquela ação não está mais presente e desperta. Assim, alguns rituais acabam sendo problemáticos, dificultando a educação para o sono.

Crie a sensação de segurança

Ao colocar a criança na cama deixe-a com um bichinho de pelúcia ou uma fraldinha de pano, também conhecida como “naninha”. Estes objetos passam a sensação de segurança e são um ritual saudável de sono. Se a criança estiver chorando ou insistindo em não querer dormir sozinha, você deve ter tranquilidade e não hesitar. Tente não se desesperar nem deixar a criança perceber a sua insegurança. Ela precisa compreender que realmente é hora de dormir.

Depois do berço

Quando o problema não está mais nos primeiros meses de vida, o ideal é evitar atitudes prejudiciais como deixar a criança se distrair com aparelhos eletrônicos antes de dormir, não apagar as demais luzes da casa, ter horários diferentes para o sono e sair da rotina nos finais de semana. Estes comportamentos podem não só colaborar com as fugidinhas para o quarto dos pais durante à noite, mas resultar em insônia infantil ou outros distúrbios de sono.

Buscando ajuda


A criança segue com dificuldades, tem medo de dormir sozinho ou apresenta sintomas de terror noturno – como episódios de gritos, agitação e medo intenso durante o sono? É hora de procurar um especialista. No caso do medo de dormir sozinho, a origem normalmente está relacionada com alguma história da família. Algumas sessões de conversa normalmente ajudam a resolver o problema, a não ser em casos de traumas, fobias ou distúrbios de sono, que precisam de um tratamento mais específico.



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.