Escolhas alimentares de hoje podem afetar a saúde das pessoas e do planeta de amanhã.

Mudanças de hábitos alimentares podem impactar a saúde de cada um de nós e a sustentabilidade do ambiente em que todos nós vivemos no futuro. Esta é a conclusão do relatório da Comissão EAT-Lancet, lançado dia 5 de fevereiro na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, e produzido por ONU Meio Ambiente e Missão Permanente da Noruega.


O relatório afirma que há um imenso desafio enfrentado pela humanidade para “fornecer à população mundial crescente dietas saudáveis com sistemas alimentares sustentáveis”. Embora a produção de calorias esteja crescendo no mesmo ritmo da população global, mais de 820 milhões de pessoas não têm acesso suficiente a alimentos, têm dietas de baixa qualidade ou simplesmente comem demais.

“Uma transformação radical do sistema alimentar global é urgentemente necessária”, destaca o relatório. Sem uma transformação, o mundo não só corre risco de fracassar em cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Acordo de Paris para o clima, mas também de deixar como legado para as crianças de hoje degradação ambiental, população, má nutrição e doenças evitáveis.

Para a migração para uma dieta saudável, o relatório sugere que o mundo dobre o consumo de frutas, vegetais, legumes e cereais, enquanto reduz a pelo menos metade o consumo de carne vermelha e açúcares.

Fonte: ONU



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.